CASO ASSASSINATO NA PREFEITURA

CASO SERVIDORA PARADO

A POLÍCIA LOCAL NÃO APRESENTA NOVAS

INFORMAÇÕES SOBRE A MORTE DE SOLANGE. PROCESSO CRIMINAL COMPLETA 8 MESES.

CRIANÇAS CONTINUAM AFASTADAS DO PAI.

COMO ACOMPANHAMOS ESSE CASO DESDE

O INÍCIO, A FALTA DE MOTIVOS E PROVAS,

NOS LEVAM A CRER QUE AS CRIANÇAS

NÃO SÃO MOTIVOS DE PREOCUPAÇÃO

PARA AS AUTORIDADES LOCAIS.

É UMA PENA.

TENTAMOS CONTATO COM O PAI DAS CRIANÇAS,

QUE DISSE QUE POR ENQUANTO NÃO PASSARÁ

MAIS INFORMAÇÕES. ESTÁ AGUARDANDO SE

A JUSTIÇA SERÁ FEITA NOS PRÓXIMOS DIAS.

CONTUDO, DEIXOU CLARO QUE LAMENTA

COMO AS COISAS ACONTECERAM.

A FALTA DE INVESTIGAÇÃO IMPARCIAL E COMO

SEUS FILHOS FORAM TRATADOS, SENDO LEVADOS

DE UM LADO PARA OUTRO PELA FALTA DE DECÊNCIA

DOS ENVOLVIDOS, INCLUSIVE DOS AVÓS PATERNOS.

Anúncios

MAIS UMA INFÂNCIA PERDIDA

ESTAMOS ACERTANDO A MAIORIA

DOS CRIMES QUE ACOMPANHAMOS,

NÃO VAMOS DAR UM CHUTE, BASEADO APENAS

NO QUE ESTÁ ESCRITO NA REPORTAGEM

E NO POUCO QUE TIVEMOS ACESSO.

CONTUDO É CONHECIDO E CERTO E, POR ISSO DEFENDEMOS AÇÃO INVESTIGATÓRIA

NAS ESCOLAS, QUE CRIANÇAS SÃO ABUSADAS, EM TROCA DE DINHEIRO.

MAS AÍ A PROMOTORIA NÃO MEXE, PREFERE

TIRAR CRIANÇAS POBRES DO QUE REALMENTE

ENFRENTAR O PROBLEMA DE FRENTE.

NESSE CASO, PARECE, SOMENTE ESTAMOS

DIZENDO PARECE QUE A AVÓ OFERECIA

A NETA PARA ABUSOS E ALGO DEU ERRADO.

ABSURDO? AQUI EM LUCAS JÁ TIVEMOS

AVÔ ABUSANDO DE NETA COM AJUDA DA AVÓ.

O QUE NÃO ENTENDEMOS. O RAPAZ FOI LIBERADO?

HOUVE MEDIÇÃO DOS ARRANHÕES, PARA

COMPARAR COM O TAMANHO DOS DEDOS DA CRIANÇA?

NÃO PEDIRAM PARA TIRAR OS ÓCULOS?

PROFESSORES DA ESCOLA ONDE ELA ESTUDAVA

FORAM OUVIDOS, PARA DETERMINAR COMPORTAMENTOS

ANORMAIS, QUE PODERIAM APONTAR ABUSOS?

ESTAMOS ACOMPANHANDO ESTE, COMO

TODOS OS OUTROS CASOS, PRINCIPALMENTE

QUANDO ENVOLVE CRIANÇAS.

Morte de Ana Carolina ainda

é um mistério para a Polícia

Por Redação em 29 de Dezembro de 2014 ás 14:30

anacarolina

De acordo com o delegado de Polícia Civil Bruno Abreu, são várias as frentes de investigação sobre o caso Ana Carolina. O corpo encontrado no sábado foi confirmado como sendo da menor, desaparecida nove dias antes.

Uma das hipóteses investigadas é que a menina fora agredida pela avó, conforme disse a irmã de Ana Carolina. “Antes de se despedir da irmã, a menor disse que a avó tinha batido a cabeça dela na parede. A irmã estava sonolenta, e cerca de 20 minutos depois ela acordou, perguntou a avó sobre Ana Carolina. A avó disse que a menina tinha saído, mas não disse pra onde”, disse o Delegado.

Outra linha é de que a menor possa ter sido abusada sexualmente por um indivíduo que estava na casa. “Ele estava sempre na casa, e no dia do desaparecimento da Ana Carolina ele estava lá. Ele ficou sem aparecer por alguns dias e quando voltou estava meio tímido, de óculos escuros e apresentava arranhões”, disse o Delegado.

Esse homem chegou a ser ouvido, mas foi liberado, mesmo assim, seu depoimento ainda é levado em consideração com o avanço dos trabalhos. Denúncias anônimas chegaram à Polícia dizendo que o homem teria levado a menina para a casa onde morava.

A Polícia esteve no local mas não encontrou evidencias da presença da menor. “Essas denúncias anônimas acabam não tendo muito peso, apesar de ajudar bastante. Seria interessante que esses denunciantes viessem à Delegacia e dessem maiores detalhes para ajudar na investigação, pois se trata da vida de uma criança”, disse o Delegado.

Na manhã desta segunda-feira, 29 de dezembro, a Polícia Civil recebeu outras imagens da empresa situada em frente à casa da avó de Ana Carolina. As imagens irão definir a que horas exatamente ela deixou a casa da avó, com quem saiu e qual o rumo tomado.

O delegado vê dificuldades na investigação pelo fato do corpo encontrado estar em avançado estado de putrefação. O trabalho da perícia técnica é essencial para definir se a causa da morte foi por espancamento, se houve violência sexual, ou ainda o afogamento.

http://www.leialucas.com.br/noticias/Policia/6937/

CASO DIOGO NUNES

E A PERGUNTA QUE FICA?

E OS MENORES QUE PARTICIPARAM DO CRIME?

FALTA INVESTIMENTO PARA MANTER MENORES

APREENDIDOS, ESTUDANDO E TRABALHANDO,

ATÉ COMPLETAR A MAIORIDADE.

Condenado pela morte de filho do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde quer pena menor

13/11/2014 – 07:03

Fonte: Só Notícias/Weverton Correa (foto:Só Nototícias/arquivo)

A defesa de Everton Correia Rodrigues, condenado a 24 anos e 4 meses de prisão por latrocínio e corrupção de menores, em caso que resultou na morte a tiros de Diego Nunes, filho do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Paulo Nunes, em 21 março do ano passado, recorreu ao Tribunal de Justiça pela redução da pena, sentenciada em março deste ano pela Justiça de Nova Mutum. O relator, desembargador Rui Ramos Ribeiro (foto) acabou convertendo o julgamento em diligência determinando retorno dos autos à primeira instância para manifestação dos assistentes de acusação. O Ministério Público Estadual já se manifestou contra. Nos autos, Everton postula que seja afastado o delito de latrocínio ou, seja absolvido da acusação de corrupção de menores, afastado os efeitos da súmula do Superior Tribunal de Justiça (STJ) a respeito da impossibilidade de redução da pena aquém do mínimo legal e diminuição da pena de latrocínio. Everton disse em juízo que não foi autor dos disparos, mas sim, um dos dois menores já condenados à internação envolvidos no caso. Contudo, os argumentos não foram acatados pela justiça da primeira instância. “Pela detida análise do feito, chega-se a conclusão de que o réu, em conluio com os adolescentes […] se armou com um revólver calibre .38 e uma arma tipo garrucha calibre .22, se dirigiu até as vítimas disposto a subtrair seus pertences, assumindo, desse modo, o risco de um acontecimento mais grave, como de fato aconteceu”, consta. Na data do crime, o Ministério Público apontou que Diego e amigos foram rendidos por Everton e mais dois menores, armados , na avenida Amazonas, por volta das 1h45, em Lucas do Rio Verde. Depois de roubarem pertences de um deles, acabaram pegando o veículo VW Golf que Diego havia chegado, o levando também. Segundo o MPE, Diego foi amordaçado e vendado no banco traseiro, enquanto o grupo seguiu até Nova Mutum. “Aproximadamente dez quilômetros do perímetro urbano deste município os agentes pararam o carro e soltaram Diogo. A vítima desceu do veículo e saiu em direção oposta, nesta oportunidade o adolescente […] que se encontrava dirigindo, saiu do automóvel, aguardou Diogo se distanciar aproximadamente dois metros e, pelas costas, efetuou o primeiro disparo. Em seguida, estando a vítima caída, desferiu o segundo tiro fatal”, é destacado. Conforme a promotoria, depois de matarem a vítima os três seguiram viagem em direção Barra do Bugres para negociar o carro, no entanto, em razão dos problemas apresentados, decidiram abandoná-lo e retornar a Lucas. Contudo, no momento em que se encontravam sacando dinheiro em uma das agências bancárias de Barra, já haviam negociado com um taxista o valor do transporte de volta, foram abordados pela polícia que já tinha sido comunicada acerca dos fatos.

http://www.sonoticias.com.br/noticia/geral/condenado-pela-morte-de-filho-do-ex-prefeito-de-lucas-do-rio-verde-quer-pena-menor

EX-SOGRA?

SEM PIADAS DE SOGRA.

DÚVIDAS:

O QUE O HOMEM ESTAVA FAZENDO LÁ?

VISITANDO A FILHA SOMENTE?

O QUE A EX-SOGRA E A EX-MULHER FALARAM?

DE QUALQUER FORMA,

O CORRETO SERIA IR EMBORA. 

Homem agride ex sogra com capacetadas

na cabeça em Lucas do Rio Verde

Ele começou a discutir com a ex mulher e acabou por agredir a ex sogra.

COVARDIA1

Segunda feira (17) por volta das 13:30h a guarnição da Polícia Militar de Lucas do Rio Verde foi acionada para atender a uma ocorrência no bairro Jardim Primavera, onde a vítima relatou que estava em sua residência em companhia de sua filha, quando seu ex genro começou a discutir com ela e, por motivo fútil, passou a lhe desferir golpes com o capacete, fugindo em seguida. A mulher apresentava várias lesões na cabeça.

O Boletim de ocorrências foi lavrado e registrado para que sejam tomadas as providências necessárias.

http://www.cenariomt.com.br/noticia/406226/homem-agride-ex-sogra-com-capacetadas-na-cabeca-em-lucas-do-rio-verde.html

Protegido: EM RESPOSTA AOS COMENTÁRIOS

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo: