CASO ASSASSINATO NA PREFEITURA

CASO SERVIDORA PARADO

A POLÍCIA LOCAL NÃO APRESENTA NOVAS

INFORMAÇÕES SOBRE A MORTE DE SOLANGE. PROCESSO CRIMINAL COMPLETA 8 MESES.

CRIANÇAS CONTINUAM AFASTADAS DO PAI.

COMO ACOMPANHAMOS ESSE CASO DESDE

O INÍCIO, A FALTA DE MOTIVOS E PROVAS,

NOS LEVAM A CRER QUE AS CRIANÇAS

NÃO SÃO MOTIVOS DE PREOCUPAÇÃO

PARA AS AUTORIDADES LOCAIS.

É UMA PENA.

TENTAMOS CONTATO COM O PAI DAS CRIANÇAS,

QUE DISSE QUE POR ENQUANTO NÃO PASSARÁ

MAIS INFORMAÇÕES. ESTÁ AGUARDANDO SE

A JUSTIÇA SERÁ FEITA NOS PRÓXIMOS DIAS.

CONTUDO, DEIXOU CLARO QUE LAMENTA

COMO AS COISAS ACONTECERAM.

A FALTA DE INVESTIGAÇÃO IMPARCIAL E COMO

SEUS FILHOS FORAM TRATADOS, SENDO LEVADOS

DE UM LADO PARA OUTRO PELA FALTA DE DECÊNCIA

DOS ENVOLVIDOS, INCLUSIVE DOS AVÓS PATERNOS.

6 MESES SEM PAI NEM MÃE

O CASO COM MAIS DECISÕES

ABSURDAS DA HISTÓRIA JURÍDICA

DE LUCAS DO RIO VERDE,

DESDE O CASO ALEXIA, SE ARRASTA.

SEIS MESES. SIM, MEIO ANO DEPOIS

E O PAI NÃO CONSEGUIU CONTATO

COM AS CRIANÇAS.

SEUS FILHOS FORAM ENTREGUES

DE FORMA ILEGAL E CRIMINOSA.

OS DANOS PSICOLÓGICOS E MORAIS

GERARÃO INDENIZAÇÕES MILIONÁRIAS.

MAS E O PAI?

PROMOTORIA E DELEGACIA

DERAM COMO CERTA A CULPA

NA PRIMEIRA NOITE, ANTES

DE QUALQUER INVESTIGAÇÃO.

MAS A HORA ESTÁ CHEGANDO.

PELO QUE APURAMOS,

DEPOIS DE 6 MESES, AS CRIANÇAS

VOLTARÃO AOS BRAÇOS DO PAI.

O PROCESSO INDENIZATÓRIO

ACONTECERÁ, ENVOLVENDO

TODA A CÚPULA JURÍDICA DE

LUCAS DO RIO VERDE.

MAS QUANTO MAIS DEMORA,

MAIS DANOS, MAIS INDENIZAÇÃO

E MAIS PUNIÇÃO PARA ENVOLVIDOS.

ESTADO E PREFEITURA PAGARÃO

PELA CONIVÊNCIA E CUMPLICIDADE

NOS ATOS DE SEUS AGENTES PÚBLICOS.

DE ACORDO COM WALDEMIRO,

A PREFEITURA ARQUIVOU A DENÚNCIA

CONTRA A ASSISTENTE SOCIAL E, ASSIM,

OFERECEU TODAS AS PROVAS PARA MAIS

UMA INDENIZAÇÃO MILIONÁRIA A

SER PAGA PELA POPULAÇÃO LUVERDENSE.

DE ACORDO COM NOSSOS CÁLCULOS, HOJE

A INDENIZAÇÃO GIRARIA EM TORNO DE

420 MIL REAIS.

O ESTADO, ATRAVÉS DE SUAS CORREGEDORIAS,

DEIXOU DE AGIR COBRANDO A PRÁTICA LEGAL,

PERMITINDO ABSURDOS JURÍDICOS.

INDENIZAÇÃO PREVISTA ATUALMENTE

APROXIMADAMENTE EM

740 MIL REAIS

PERDEU OS FILHOS POR SEIS MESES,

O EMPREGO NA FACULDADE,

A MORAL E O RESPEITO NA CIDADE.

DEVE PERDOAR E NÃO ENTRAR COM

AÇÕES INDENIZATÓRIAS?

TEMOS CERTEZA QUE NÃO.

SÃO CRIMES PREVISTOS

PELA LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA,

OS PROCESSOS PODEM GERAR PERDA DA FUNÇÃO

PÚBLICA, RESSARCIMENTO AO ERÁRIO

(OS SERVIDORES PAGARÃO A INDENIZAÇÃO

PARA RECUPERAR O PREJUÍZO DA PREFEITURA

E DO ESTADO), MULTA E IMPEDIMENTO

DE ATUAR POR VÁRIOS ANOS.

SE COMPROVADA A MÁ FÉ OU CORRUPÇÃO, PRISÃO. 

Se você não faz parte da solução, você faz parte do problema.

Secretaria de Direitos Humanos do Governo do Estado do Mato Grosso, Conselho Regional de Assistência Social, Corregedoria do Tribunal de Justiça do Mato Grosso e Corregedoria da Polícia Civil do Mato Grosso omitem-se quanto às irregularidades no processo de guarda temporária das crianças.

TERRA SEM LEI E SEM ESCRÚPULOS

Dois meses: filhos sem a mãe e sem o pai.

lagrimascasalprefeitura

Após relatos e comprovações de irregularidades no processo de concessão de guarda temporária dos filhos da servidora do INSS assassinada no estacionamento da Prefeitura Municipal, nenhuma ação foi tomada. Mesmo sem provas contra o ex-marido, continua sendo tratado como culpado até que se prove o contrário, com danos psicológicos irreparáveis para o pai e os filhos, que crescem quanto maior o tempo de afastamento.

Quem lê pode perguntar: E se ele for culpado? Já foi condenado de antemão no cível, pelo poder público e sociedade. Faltaria apenas aplicar-se o rigor da lei.

Mas: E se for inocente? A presunção de inocência é assumida somente quando o réu tem dinheiro?

Assistente Social emite laudo psicossocial sem seguir os procedimentos corretos e fora de sua competência, agindo como uma psiquiatra, mas que nunca viu o analisado.

Ex-Delegado de Lucas do Rio Verde age fora da sua alçada, com interferências no processo cível.

Juiz falha ao conceder guarda temporária sem os devidos trâmites legais

Promotoria falha em não corrigir erros do magistrado e falar em adoção por outra família, no primeiro dia após o assassinato, mesmo antes de qualquer investigação.

Nesta tragédia houve uma vítima fatal e três vítimas com vida.

Protegido: EM RESPOSTA AOS COMENTÁRIOS

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo: