NECESSIDADE OU FAVORECIMENTO

MAIS UM CONTRATO FIRMADO PELA PREFEITURA
NECESSIDADE? OU O PROPÓSITO É DESVIAR DINHEIRO?
A SITUAÇÃO DA SINALIZAÇÃO DO TRÂNSITO NÃO MUDOU.
PASSAMOS NA SEXTA-FEIRA POR DIVERSAS RUAS E O RESUMO:
ROTATÓRIA PERTO DA RODOVIÁRIA? FALTA DE SINALIZAÇÃO CAUSARÁ ACIDENTES.
ROTATÓRIA NA ENTRADA DO BAIRRO CERRADO? FALTA DE PLACA DE PREFERÊNCIA.
ROTATÓRIA ENTRE A AVENIDA TOCANTINS E A AVENIDA PARANÁ? FALTA DE PLACA DE PREFERÊNCIA.
ROTATÓRIA ENTRE A AVENIDA TOCANTINS E A AVENIDA BRASIL? FALTA DE PLACA DE PREFERÊNCIA.
ALIÁS TODAS AS ROTATÓRIAS NA AVENIDA TOCANTINS SÃO DESASTROSAS.
ROTATÓRIAS DA AVENIDA MATO GROSSO COM AS AVENIDAS PARANÁ E RIO GRANDE DO SUL NÃO COMPORTAM MAIS OS HORÁRIOS DE PICO. SEMAFÓROS URGENTEMENTE.
ESSE É A OPINIÃO DE ALGUNS TAXISTAS E MOTOTAXISTAS QUE CONSULTAMOS.
CONTRATAR UMA EMPRESA ESPECIALIZADA E CONTINUAR DO JEITO QUE ESTAVA?
A SENSAÇÃO É QUE ALGUÉM ESTÁ GANHANDO SEM PRECISAR.
NA PREFEITURA DE LUCAS DO RIO VERDE? NÃO ISSO NÃO ACONTECE.
É IMPRESSÃO NOSSA.

Anúncios

LOTEAMENTO INDUSTRIAL

LOTEAMENTO INDUSTRIAL

ERA PARA SER UM BENEFÍCIO.,

UMA VANTAGEM AOS PEQUENOS

E MICROEMPRESÁRIOS. MAS, AQUI

TUDO É DIFERENTE

ASSIM COMO ACONTECEU COM A

FÁBRICA DE QUEIJOS, ALVARÁ É ARMA

PARA CONSEGUIR PROPINA E AJUDAR

AOS AMIGOS.

Empresas que investiram no loteamento industrail sofrem com a demora na liberação de alvarás. Promessas de liberações já fizeram aniversário.

Nos corredores da Prefeitura, ouvimos com nossos próprios ouvidos, que a liberação será feita em ordem de valores pagos.A chamada “ajuda política”; que para bom entendedor significa:

PROPINA.

Cobramos aqui uma resposta das autoridades locais. Ou o prefeito não sabe ou participa.

Que esses alvarás recebam apreciação urgente.O documento deve ser emitido mediante questões técnicas somente. O alvará da Havan demorou quanto?

Os micro e pequenos empresários precisam, no mínimo, de uma previsão para começar as construções.

Estamos de olho!!!!!

PAGAR E NÃO TER A CERTEZA DA OBRA PRONTA

SECRETARIA DE OBRAS

APRESENTA, FAZ TEMPO,

FAVORECIMENTO À CONTRATADAS

ALÉM DE PAGAMENTO INTEGRAL

POR OBRAS NÃO CONCLUÍDAS.

Recebemos dados e informações que serão repassadas para a Câmara de Vereadores. A ouvidoria já foi acionada, mas arquivou o caso. Claro, o ouvidor da Prefeitura foi nomeado por ser de confiança do prefeito.

Uma denúncia formal será entregue para o Ministério Público e para o Tribunal de Contas, mas teremos que ver a reação desses órgãos, que ultimamente mostram-se omissos frentes aos abusos cometidos pela administração municipal.

Superfaturamento e pagamento dobrado também são comuns na secretaria em questão.

Logo teremos mais informações para passar, assim que as denúncias forem apuradas pelos órgãos competentes. GN Serviços, localizado no bairro Industrial é apenas umas das empresas que constumam “ganhar” licitações e recebem antecipadamente, antes de etapas das obras concluídas. R…. Serviços também apresenta iregularidades

TÁ FEIA A COISA


Homem tenta estuprar a própria esposa em Lucas do Rio Verde

http://www.cenariomt.com.br/noticia/449352/homem-tenta-estuprar-a-propria-esposa-em-lucas-do-rio-verde.html

Marido bate na esposa grávida em Lucas do Rio Verde.

http://www.cenariomt.com.br/noticia/449327/marido-bate-na-esposa-gravida-em-lucas-do-rio-verde.html

V DE VINGANÇA

V de Vingança

No filme é demonstrado um sistema totalitário em vigor em uma Inglaterra do futuro. Para manter a ordem e o poder desejado, exige-se a submissão, a obediência total aos poderes constituídos, pelo uso da força, da coação, das ameaças.

As mídias são utilizadas para divulgar mentiras, de que o país está em ordem, em progresso, e que qualquer mudança traria o caos e a miséria.

De uma experiência genética mal-sucedida, surge um vingador, disposto a acabar com as atrocidades cometidas contra o povo, contra as pessoas, principalmente as fracas e oprimidas.

Do filme, retiramos várias lições. A visão de que devemos nos informar, denunciar, criticar, apresentar soluções, nos rebelar as ideias prontas e impostas com o uso de mentiras, com o uso da força, seja ela qual for.

Trazendo para o cotidiano de Lucas do Rio Verde, temos imensas semelhanças. Há um poder totalitário, coronelista, que ameaça servidores públicos para que se calem perante aos desvios de dinheiro, fraudes em licitações, favorecimentos políticos e de cargos. Da mesma feita que na ficção, compram-se canais de comunicação para divulgar as boas ações ao mesmo tempo que as irregularidades, as denúncias, as investigações são omitidas. Uma censura imposta pelo poder econômico. Uma ditadura de ideias e fatos. Somente são realizadas as obras que são vistas. Nos bairros pobres, nenhuma ação. Cada pequena melhoria é divulgada com estardalhaço, ao contrário das ações investigativas dos poucos que se arriscam pelo bem da verdade.

No filme, temos exército e polícia tentando proteger o poder constituído, embora corrupto e opressor. Aqui, a omissão ou cumplicidade de Ministério Público, Ministério Público do Trabalho, Polícia, Juízes, Tribunal de Justiça do Mato Grosso e Tribunal de Contas do Estado são as armas para que poucos usufruam realmente da economia crescente da região.

A população fica com as migalhas, que sobram do crescimento de fortunas individuais. É fácil perceber que se uma empresa dos já conhecidos poderosos da cidade amplia seus domínios, mais empregos são gerados, mais infraestrutura é fornecida. Mas a intenção não é o bem da comunidade, e sim melhorar as condições para que essas empresas obtenham maiores lucros. Quando a empresa é de uma desafeto, ocorre o contrário, obstáculos são criados.

Na Inglaterra do filme, a população demora, mas é levada a unir-se em uma ideia, uma revolução. E como anunciado por V, ideias são a prova de balas, imunes ao uso da força.

Claro que em nossa cidade a ignorância do povo é maior, há a cultura de que os políticos locais são deuses, por proporcionar condições para uma cidade bonita. Mas a cidade seria linda mesmo sem esses políticos. É a força de trabalho do povo que constrói e faz crescer. Com a arrecadação do município, qualquer político faria igual. E com políticos honestos, teríamos muito mais. Teríamos lazer, saúde, educação, segurança e serviços públicos reais.

A educação de Lucas do Rio Verde é maquiada ao máximo. Não temos crianças fora da escola, mas temos proibição de reprovação. Em uma sala, no máximo, duas crianças podem ser reprovadas, se não houver condição alguma de passar. Se três crianças frequentarem um dia apenas no ano, podemos ter a certeza que somente uma ou duas serão reprovadas. Aplica-se o conhecido “finge que eu ensino e você finge que aprende”. Os índices é que importam, nem que sejam falsos, forçados.

A saúde, embora não seja de total responsabilidade do município, sofre com a falta de bom senso dos governantes e responsáveis. Primeiro discute-se o direito para depois atender o cidadão. Não são poucos os casos de morte pois a prefeitura negou atendimento para depois discutir na justiça.

A segurança também deveria ser responsabilidade do Estado do Mato Grosso, mas divulgamos a implantação de câmeras como sendo uma revolução. A maior parte dos municípios brasileiros já usavam a tecnologia, mas insistimos em divulgar como se a cidade fosse a pioneira. E infelizmente temos que informar, as câmeras não funcionam corretamente. A qualidade é péssima, principalmente pela incompetência dos gestores de tecnologia da prefeitura.

Serviços públicos municipais são satisfatórios, mas nada além disso. A água tem qualidade suspeita e com valores aumentados fora da lei. A rede de esgoto foi ampliada, mas o tratamento é deficitário. Somente uma percentagem é tratada. O restante é direcionado diretamente aos rios. O tratamento é outro ponto polêmico. Os tanques com cheiro insuportável estão localizados próximos a casas construídas pelo poder público em parceria com a grande empresa de alimentos. É um bairro pobre, assim não há preocupação.

A solução utópica, seríamos nos rebelar, cobrar transparência, ouvir os insatisfeitos, exigir que todos sejam tratados da mesma forma, que o nepotismo cruzado acabe, fim dos cargos comissionados e de confiança (que espalham incompentes e corruptos ativos e passivos), saída imediata de figurinhas conhecidas e que perpertuam-se na administração, carregando consigo as artimanhas para fazer e esconder o enriquecimento ilícito.

Todos deveríamos usar o mesmo rosto, a mesma força, a mesma vontade, as mesmas ideias, para acabar com o poder totalitário, opressor que se apresenta faz tempo nessa cidade, mas acentuado ao extremo na administração atual. Direito trabalhista, tributário, administrativo, financeiro, constitucional e previdenciário são ignorados e ultrajados pelos políticos, advogados e servidores da prefeitura, com a anuência do Judiciário local.

Está na hora de mudar. Ficha limpa de verdade. Prisão aos corruptos.

SENHOR DE ENGENHO E SUA POLÍTICA CORONELISTA

CORRUPÇÃO MAQUIADA

COM AMEAÇAS E EXONERAÇÕES,

CRIANDO FALTA DE COMPETÊNCIA,

QUALIFICAÇÃO E TEMOR PARA

DEFENDER OS INTERESSES

DA SOCIEDADE

Vários servidores nos procuraram relatando ameaças de superiores, a mando

do Prefeito Otaviano Pivetta. Qualquer servidor que discutir com as ordens, mesmo que ilegais ou imorais, será perseguido e receberá exoneração.

A ordem é esconder os desvios e fraudes cometidos em licitações, obras e contratação de serviços. O caminho indicado pelo mandatário é contra a lei, exonerar

concursados, através de falsas denúncias e falsas avaliações, substituindo por

cargos em comissão ou de confiança.

A prática é TOTALMENTE ILEGAL. Mas parece que o Ministério Público,

Ministério Público do Trabalho, Sindicato dos Servidores Públicos da Prefeitura, Tribunal de Contas não estão preocupados.

Havia intervenção dos órgãos de controle do Governo no mandato anterior.

Com esse prefeito ninguém se arrisca. Fiscal confirma que há ameaças internas também no Tribunal de Contas para que fiscais deixem de analisar corretamente os documentos da Prefeitura de Lucas do Rio Verde.

A proximidade política do Tribunal com o Governo Taques e, historicamente, com a administração de Lucas do Rio Verde preocupa. Até mesmo quando o GAECO lacrou a Prefeitura por encontrar vestígios claros de irregularidades, o TCE-MT havia aprovado sem ressalvas as contas apresentadas.

Para esconder, basta colocar uma rótula aqui, plantar grama ali, uma ciclovia lá, e o povo iludido é mais uma vez satisfeito. Asfalto bom é coberto para gastar verba, enquanto as Avenidas Goiás e Rio Grande do Sul permanecem em más condições, após a passagem da rede de esgoto.

Claro que Lucas do Rio Verde possui alguns exemplos bons, mas poderia ser muito melhor. Alguns enriquecem ilegalmente com o sufocamento do comércio e de prestadores de serviço. Os investimentos são feitos somente para aparecer e bairros menos favorecidos continuam sofrendo – vide mau cheiro do esgoto, de fábrica de queijo, etc e falta de calçadas.

O respeito aos princípios morais e legais, expressos na Constituição Federativa do Brasil, devem ser a prioridade. A impessoalidade deve deixar de privilegiar Secretária de Gestão, de Saúde, Desenvolvimento Econômico, Habitação e outros cúmplices (mesmo que sob ameaças) e passar a pensar em usar toda a arrecadação com a população. Muito dinheiro está sendo gasta com Assessoria de Imprensa e Jurídico, para divulgar as boas ações e esconder os problemas (sim, pagamos para não conhecermos as denúncias, a corrupção e as transgressões cometidas).

A onipotência do atual prefeito é conhecida e comentada nos corredores da Prefeitura, maquiada pela PUJANÇA, que permite grandes desvios sem que a população em geral note.

Está na hora de mudar, a falsa moralidade, a falsa impressão que a cidade é bem conduzida, deve acabar. Chega de corrupção, chega de favorecer bandidos travestidos de mocinhos. Chega de punir quem quer justiça, quem quer igualdade.

Nas próximas postagens, usaremos filmes que demonstraram a injustiça, de forma semelhante a que existe em Lucas do Rio Verde e região. Sugestões são bem-vindas. Por favor, nos mandem os filmes que julgarem pertinentes às nossas demonstrações.

ASSALTO QUE PAROU LUCAS DO RIO VERDE

ASSALTO À DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

ALGUÉM FOI PRESO?

RELATÓRIO SOBRE A FUGA?

MAIS UM CASO SEM SOLUÇÃO.

A POLÍCIA CIVIL SÓ RESOLVE CASOS EM

QUE O CRIMINOSO ASSUME A CULPA,

POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE.

ENQUANTO ISSO, OS BANDIDOS

RINDO DA CARA DA SOCIEDADE.

OS LADRÕES SE ESCONDERAM NA PREFEITURA MESMO, EM MEIO A OUTROS?

INQUÉRITOS ABERTOS SEM INVESTIGAÇÃO.