VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES.

APOIAMOS A CAMPANHA

ASSIM COMO APOIAMOS QUE AS MULHERES

VOLTEM A PENSAR COM A CABEÇA E O CORAÇÃO.

HOJE A MULHER ESCOLHE O CARA MAIS FORTE,

MAIS BOMBADO, MAIS BONITO E……..SÓ.

MUITAS VEZES, ELA MESMO NÃO DÁ VALOR

A FAMÍLIA, À FIDELIDADE, AO RESPEITO.

CADA CASO É UM CASO.

É MUITO LEVIANO COLOCAR AS MULHERES

COMO VÍTIMAS SOMENTE. É O MESMO QUE DIZER

QUE TODOS OS POLÍTICOS SÃO CORRUPTOS.

MAS, DE QUALQUER FORMA, TODA FORMA

DE VIOLÊNCIA É INJUSTIFICÁVEL.

Lucas do Rio Verde faz campanha

de combate à violência contra a mulher

Publicado Quarta-Feira, 19 de Novembro de 2014, às 15:39 | ASSESSORIA

campanhamulheres

Começou ontem (18) e vai até 10 de dezembro a Campanha 16 Dias de Ativismo, com o objetivo de chamar toda sociedade para o comprometimento com o fim da violência contra as mulheres. O lançamento foi realizado na Praça do Jardim Primaveras, juntamente com um aulão de ginástica.

A secretária municipal de Cidadania e Habitação, Janice Vaz Ribeiro, destacou a importância desta campanha, não só para as mulheres, e fez um chamamento a toda sociedade. “Gostaríamos que todos fossem nossos parceiros nesta luta porque nos dias atuais não podemos mais admitir que as mulheres passem por qualquer tipo de violência, seja psicológica, sexual ou física. Às vezes não é com a gente que acontece, mas pode acontecer com uma amiga, vizinha, alguém da família e essa pessoa não tem coragem de denunciar, mas é preciso dar um basta. A Lei Maria da Penha está aí para nos amparar”, orientou.
A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Maria Dalva de Oliveira Fernandes, também participou do evento e lembrou que esta é uma luta da sociedade e que, de alguma maneira, todos somos responsáveis pela mudança. “Não podemos cruzar os braços, precisamos tomar uma atitude envolvendo as famílias. Com certeza cada uma dessas pessoas aqui hoje levará para casa as informações e talvez até fique com um ponto de interrogação pensando no que cada um pode contribuir e melhorar essa situação”, afirmou.
A vendedora Nayara Souza, que participa das atividades do Programa Vida Nova, gostou da iniciativa. “Tem muitas mulheres sofrendo por violência e nós precisamos alertar essas pessoas e levar informação. A gente não pode se calar”, comentou.
Na programação da campanha estão ainda palestra, ações de saúde e caminhada. Mais informações pelo telefone (65) 3548-2565.
SAIBA MAIS
Em 1991, 23 mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), lançaram a Campanha dos 16 dias de ativismo com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. As participantes escolheram um período de significativas datas históricas, marcos de luta das mulheres. Desse modo a campanha vincula a denúncia e a luta pela não violência contra as mulheres à defesa dos direitos humanos. Hoje, cerca de 160 países desenvolvem esta campanha, conclamando a sociedade e seus governos a tomarem atitude frente à violação dos direitos humanos das mulheres.
No Brasil, a campanha tem início nos dias próximos a 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra – pelo reconhecimento histórico da opressão e discriminação contra a população negra e, especialmente, as mulheres negras brasileiras que têm suas vidas marcadas pela opressão de gênero, raça e classe social.

Anúncios

FUNDAMENTAÇÃO, SEMPRE

POLICIAL ACUSADO DE AGREDIR

GRATUITAMENTE DETENTOS

NA CADEIA PÚBLICA DE

LUCAS DO RIO VERDE

É INOCENTADO EM OUTUBRO DE 2013.

APÓS O EPISÓDIO, TRANSFERIU-SE PARA

SINOP E DEPOIS PEIXOTO DE AZEVEDO.

CULPADO OU INOCENTE?

A FUNDAMENTAÇÃO DO MAGISTRADO

FOI PERFEITA E CHAMA A ATENÇÃO:

A jurisprudência vem acentuando que a prova indiciária pode conduzir a uma condenação, porém, somente quando se mostrar sólida e incontroversa, e, mais importante, vier corroborada por outros elementos de convicção.”

No mesmo sentido segue o entendimento doutrinário de MIRABETE (2003, p. 1004), sobre o tema:”

(…) Deve ser absolvido o réu se “não existir prova suficiente para a condenação”. Refere-se a lei genericamente aos casos em que, excluídas todas as hipóteses anteriores, não pode ser a ação julgada procedente por falta de provas indispensáveis à condenação. Assim, é cabível quando houver dúvida quanto à existência de uma causa excludente da ilicitude ou culpabilidade alegadas e que, embora não comprovadas, levam à absolvição pelo princípio do in dúbio pro reo. (…). Ao contrário do que se tem afirmado, o inciso VI do artigo 386 não foi revogado pelo artigo 5º, LVIII, da CF, que prevê a presunção de inocência do acusado até o trânsito em julgado da sentença condenatória. O princípio in dúbio pro reo aplica-se, também, aos incisos II e IV do artigo 386. A absolvição por falta de provas não induz, como é óbvio, qualquer índice de culpabilidade do acusado, acarretando os mesmos efeitos penais da sentença absolutória fundada nos demais incisos e nenhum daqueles estabelecidos para a condenação.”

MUITO BEM, ESTÁ AÍ A JURISPRUDÊNCIA

PARA OS CASOS EM QUE OS SUSPEITOS

FORAM CONDENADOS ANTES DE

QUALQUER INVESTIGAÇÃO.

E NÃO SÃO POUCOS OS CASOS, EM

QUE A PRIMEIRA IMPRESSÃO É JOGADA

AOS QUATRO VENTOS COMO VERDADEIRA.

ESTADO DO MT PERDE 44 MILHÕES EM UMA LICITAÇÃO

PROCESSO DO MINISTÉRIO

PÚBLICO ESTADUAL

CONTRA BLAIRO MAGGI

FRAUDE EM LICITAÇÃO E A POPULAÇÃO PERDE

R$ 44.485.678,93

JUSTIÇA DETERMINA EXTINÇÃO DO PROCESSO EM 30/06.

MINISTÉRIO PÚBLICO RECORRE.

DECISÃO DO RECURSO AINDA NÃO FOI JULGADO.

TRF TAMBÉM ANALISA.

MESMO QUE OCORRE REVERSÃO DA DECISÃO,

RESPONSABILIDADE DE BLAIRO MAGGI

JÁ FOI DESCARTADA.

A CULPA, DE ACORDO COM A JUSTIÇA,

É DO BNDES.