AÇÕES DIRECIONADAS EM LUCAS

MAIS ALGUMAS VERDADES.

Vereador Baitaca critica

ações direcionadas em Lucas

baitaca

Por Diego Pessoas /Assessoria em 01 de Outubro de 2014 ás 13:14

Na Sessão Ordinária realizada na última segunda-feira, 29 na Câmara de Vereadores, projetos importantes foram aprovados e alguns deles geraram muita discussão entre os vereadores. No uso da tribuna, o vereador do PMDB Gilson Baitaca respondeu ao apontamento feito por outro vereador com relação ao projeto que autoriza a prefeitura a executar serviços com retroescavadeira nas chácaras dos agricultores familiares da Associação Luverdense dos Chacareiros do Projeto Quatá e da Associação Luverdense de Trabalhadoras e Trabalhadores na Agricultura Familiar. Segundo o vereador Gilson Gregório num determinado trecho o serviço estaria privilegiando um proprietário em detrimento de outros.

Para Baitaca “Lucas do Rio Verde é uma cidade que tem donos”, segundo ele os interesses dos donos vêm em primeiro lugar e depois os da população, e para exemplificar o que afirmou, expôs uma situação. Dias atrás ele teria sido procurado por um empresário que o questionou sobre a retirada das palmeiras que ornamentavam um trecho duplicado, aproximadamente 6 km da MT 449 onde fica localizado o estabelecimento do empresário, que viu as árvores serem plantadas e regadas por cerca de seis meses.

Anos atrás o município mostrou interesse em duplicar o trecho que vai até o trevo de acesso à esmagadora de grãos da Amagi e fábrica de biodiesel da Fiagril. A duplicação se justifica por causa do grande fluxo de caminhões e cargas pesadas. O governo do estado repassou o recurso e o município executou a obra, ao mesmo tempo em que se municipalizou o trecho que recebeu o serviço. Esse mesmo trecho tem a responsabilidade de sua manutenção dada a um consórcio.

Baitaca lembrou que o acesso ao bairro Tessele Júnior é feito por uma via perimetral e que o aeroporto municipal também não conta com acesso via trevo. Dessa forma, Baitaca analisa que se no local não há geração de lucro para os interessados não existe a melhoria no acesso. Ele disse ainda que a sociedade não está alheia a essas práticas.

O projeto que autoriza o Poder Executivo a promover campanha de incentivo à solicitação de Nota Fiscal também ganhou destaque no debate entre os edis.

Baitaca criticou a necessidade de se responsabilizar a população por fiscalizar a tomada de tributos, o que segundo ele analisa, tem a finalidade de evitar o desgaste político perante os devedores, mesmo que a medida seja necessária e que a mesma redunde na justa fluidez dos recursos que deverão ser convertidos em serviços públicos. Os governos preveem a fiscalização tributária e ao mesmo tempo requerem da sociedade essa tarefa, seja por meio de incentivos ou premiações.

http://www.leialucas.com.br/noticias/Politica/6237/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s