Maus tratos 2 – Corrupção na Prefeitura de Lucas – Parte 17

Pergunta: Tinha que ser alguém de Brasília para escrever?

Não encontramos a notícia nos sites e jornais locais.

Mais criticidade, menos CTRL C + CTRL V na imprensa local.

Com exceções, a nossa imprensa é a mão do braço político. 

Amanhã, notícias oficiais sobre o tema. 

Juiz de MT aceita ação de improbidade

contra funcionária pública

acusada de bater em

crianças e adolescentes

25/07/2013 – 17:21  – De Brasília – Catarine Piccioni

prefeituralucas

O juiz Cássio Furim, da comarca de Lucas do Rio Verde (350 km de Cuiabá), aceitou ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPE) contra N. R. D., que, na condição de coordenadora da “Casa Lar” no município, teria ridicularizado e batido em crianças e adolescentes internos, adotado atitudes discriminatórias e imposto castigos imoderados e inadequados na instituição.

“Os fundamentos expostos na manifestação da ré (N.) não podem ser acolhidos, uma vez que há indícios suficientes de ato de improbidade e de responsabilidade. Os elementos probatórios colhidos no procedimento preparatório instaurado pelo MPE dão respaldo inicial à peça inaugural desta demanda. Além disso, a requerida não juntou documentos completos para justificar a rejeição (da ação). Para melhor esclarecimento dos fatos, o processo deve prosseguir”, concluiu Furim, em decisão publicada no “Diário da Justiça” nesta quinta-feira (25).

O MPE pediu liminar para afastamento de N. D. da função pública. Mas o juiz entendeu que a medida seria extrema e excepcional, devendo ser adotada somente em casos em que seja necessária e imprescindível para apuração dos fatos.

“No caso em apreço, além de a requerida não estar mais exercendo o cargo de coordenadora da ‘Casa Lar’, não visualizo a existência de riscos concretos à instrução processual ou à prova a ser produzida, a ponto de justificar o deferimento da medida liminar para afastamento de função pública. Sendo assim, indefiro a liminar pleiteada”, acrescentou Furim. O processo tramita desde maio. O Olhar Jurídico não conseguiu contato com a funcionária pública municipal, que atualmente estaria atuando na secretaria de Assistência Social de Lucas, e nem com a advogada dela.

http://www.olhardireto.com.br/juridico/noticias/exibir.asp?noticia=Justica_de_MT_aceita_acao_do_MPE_contra_funcionaria_publica_acusada_de_bater_em_criancas&id=11765

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s